Para algumas pessoas, descobrir que estão grávidas de um bebê é um choque. Mas você pode imaginar descobrir que está grávida de um segundo filho… enquanto já está grávida de um? Embora esse cenário pareça algo saído de um filme, é algo real. Uma gravidez dupla como essa é medicamente referida como superfetação, que só pode ocorrer em algumas circunstâncias específicas. Mas você deve saber de antemão que a superfetação é especialmente rara.

Pesquisas sugerem que a superfetação só pode acontecer em uma dentre alguns milhões de gestações; e acredita-se que haja menos de 10 casos relatados na literatura médica.

CASO EM LAGARTO 

A corretora Joice Carvalho Vieira, 22 anos, moradora do Centro de Lagarto, está esperando duas meninas. Ela engravidou duas vezes numa mesma gestação. Na última quinta-feira (11/02), Joice descobriu, através do ultrassom, que uma das meninas é 15 dias mais velha que sua irmã a primeira com 33 semanas, a segunda com 35. “São duas bolsas e duas placentas.”, explica a jovem ao repórter Laelson Correia.

O acompanhamento da gestação está sendo feito em Aracaju, seu médico já avisou que é necessário repouso absoluto e que, apesar da data prevista de nascimento ser para o dia 20/03, o parto pode acontecer a qualquer momento, por conta da condição especial.

HISTÓRICO “Eu tive uma filha em 2018, ela nasceu com atresia de esôfago, foi feita uma cirurgia, porém sem sucesso – ela não alimentava-se pela boca, só por sonda. Com um ano e 11 meses conseguimos a segunda cirurgia para reconstruir o esôfago; infelizmente ela não resistiu ao pós-operatório e faleceu. Decidimos ter outro filho, para preencher o vazio que nos torturava. Foi quando engravidei novamente, agora de gêmeas. Deus nos proporcionou em dobro o que perdemos, me deu uma gestação rara para mostrar que ele é um Deus do impossível”, relata Joice.

GAVIDEZ DE RISCO 

O plano de saúde não cobre parto cesáreo e a jovem apela para que algum médico no Estado sensibilize-se por sua condição rara e o faça. 

“Os bebês podem nascer prematuros. O médico já me passou injeções para acelerar o desenvolvimento dos pulmões, temo pela saúde delas”, diz a futura mamãe. 

Fonte: Repórter Laelson Correia.

Deixe uma resposta