Praia dos Artistas em Aracaju — Foto: G1/Arquivo

Com a chegada do verão, as altas temperaturas são convidativas aos banhos de mar e rios, o que aumenta os riscos de afogamentos. O alerta vem do Corpo de Bombeiros, que explica que o mau comportamento dos banhistas pode tornar o ambiente mais perigoso.

De janeiro até 28 de dezembro de 2020, foram registrados 86 afogamentos pelo Grupamento de Busca e Salvamento do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe. Foram realizados 204 atendimentos pelas equipes de guarda-vidas e também foram registradas 32 ações de mergulho para busca de corpos, além de oito 8 atendimentos diversos (criança perdida e atendimento pré-hospitalar).

“ Quando o banhista consome bebida alcoólica, pode proporcionar uma debilitação motora e se ele for nadar em um local que seja perigoso pode ocasionar o afogamento. Já os jovens, pelo fato de quererem adentrar um pouco mais ao mar, tem que perceber que se tiver correnteza contra pode cansar e ocorrer o afogamento”, disse o comandante do grupamento de busca e salvamento do Corpo de Bombeiros de Sergipe, Major Márcio Caldas.

Os bombeiros também alertam para os pontos mais perigosos do litoral. “Toda região que tiver encontro do rio com o mar é um local que tem correntezas fortes, tanto na vazante quanto na enchente e tem profundidade, então a pessoa que se arrisca fazendo natação nessa região está propícia a ser jogada, tanto para dentro do rio, se a maré estiver enchendo, ou para longe da praia em direção ao mar aberto, se a maré estiver vazando”.

Como evitar afogamentos

  • Evite entrar no mar quando ingerir bebidas alcóolicas e logo após as refeições;
  • Não tente lutar contra a correnteza. Flutue e erga a mão, pedindo ajuda;
  • Procure banhar-se em áreas supervisionadas por guarda-vidas;
  • Pergunte ao guarda-vidas qual o local mais seguro para o banho;
  • Respeite as sinalizações, os avisos de perigo e orientações dos guarda-vidas;
  • Evite tomar banho e nadar onde houver valas e buracos;
  • Na praia da Coroa do Meio, Zona Sul de Aracaju, mantenha distância das pedras, evite nadar e não se afaste das margens. Trata-se de uma praia perigosa, com fortes correntezas e altos índices de afogamento;
  • Evite o uso de boias e outros objetos flutuantes, pois eles transmitem a sensação de uma falsa segurança e podem arrastar você para áreas mais profundas e perigosas;
  • Utilize coletes salva-vidas em embarcações;
  • Não simule afogamentos. Além de causar pânico nas pessoas, isso desvia a atenção dos guarda-vidas de um possível afogamento real;
  • Cuidado com as redes de pesca. Mantenha-se distante delas;

Fonte: G1 Sergipe

Deixe uma resposta