A Polícia Civil já tem a identificação de pelo menos um dos suspeitos de agressão contra os atletas do Confiança, no desembarque da delegação azulina no Aeroporto de Aracaju, no dia 29 de dezembro. Ele foi identificado a partir do auxílio de imagens de câmeras de uma TV e através de uma série de depoimentos colhidos pelo delegado Rodrigo Espinheira, da 4ª Delegacia Metropolitana, que conduz o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

A identidade do agressor não foi revelada pela Polícia e o procedimento segue em curso, no intuito de identificar os demais agressores. As lesões foram consideradas leves, permitindo que as vítimas possam realizar suas atividades diárias sem problemas. Sendo assim, o torcedor autor da agressão deve responder com base no artigo 129, CP. Ele ainda não foi ouvido pela polícia.

No dia do fato membros de uma torcida organizada foram até o local protestar contra a série de resultados negativos da equipe. O protesto, no entanto, se transformou em um ato de violência que culminou em agressões contra os Rafael Vila e Ari Moura – este último chegou a ter o supercílio cortado.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE), os atletas agredidos foram submetidos a exames de corpo de delito para endossar o TCO. A assessoria jurídica do Confiança e os próprios atletas também prestaram boletim de ocorrência e pediram providências sobre o caso.

O presidente do clube, Hyago França, em entrevista para a Fan FM, informou que pretende ter a identificação dos torcedores e solicitar a proibição dos mesmos dentro dos estádios de futebol – assim que os jogos com torcida retornarem.

O delegado enfatizou que se houver a comprovação do crime de associação criminosa, por exemplo, o tipo de procedimento pode ser modificado, bem como o tipo de indiciamento do (s) envolvido (s).

Didaticamente, Espinheira explicou que embora o crime tenha ocorrido dentro de uma área sob tutela federal, a atribuição de apuração da infração penal é da Polícia Civil. “O artigo 144, par 1º, I da CF/88, explica qual a atribuição da Polícia Federal, que é síntese apurar crimes contra interesses da União e suas entidades. “A lesão teve como vítima os jogadores, não bens, serviços e interesses da União e suas entidades autárquicas e empresas públicas. Além disso, o crime ocorreu em solo, não no saguão do aeroporto”, destacou.

Deixe uma resposta