Profissionais da Saúde voltam a se manifestar em frente a SES

0
Para o Sintasa, o acordo com a SES “desandou” porque a Secretaria não se propôs a oficializar o que foi acordado em reunião

Profissionais da saúde que atuam nas unidades da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) voltaram a se reunir na manhã desta segunda-feira, 19, num ato de protesto em frente ao Centro Administrativo da Secretaria Estadual de Saúde (SES). A categoria deflagrou greve por tempo indeterminado no dia 15 de julho.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), Augusto Couto, embora a Justiça tenha declarado a ilegalidade da greve, a entidade ainda não foi notificada oficialmente e, por isso, continua com a agenda de manifestação. “Estamos realizando esse protesto hoje aqui em frente a SES e amanhã tem outro previsto para ocorrer em frente ao Huse. Nós só iremos parar com as manifestações assim que formos notificados de maneira oficial”, relata.

Para Augusto, o acordo com a SES “desandou” porque a Secretaria não se propôs a oficializar o que foi acordado em reunião. “Em princípio, tivemos uma reunião bastante produtiva com a SES. A pasta ouviu a categoria e se disponibilizou a atender algumas demandas. Mas depois mandou um documento dizendo que estava impedida judicialmente de concretizar o que havia sido acordado”, lamenta.

Ainda segundo Augusto, o retorno da SES foi “um banho de água fria”, o que frustrou os trabalhadores da Saúde. “O que vale é aquilo que está escrito no papel. Infelizmente a SES pediu mais tempo para ver com sua assessoria jurídica o que poderia ser feito, sendo que nós já estamos há muito tempo nessa luta, sem receber soluções”, salienta.

FHS

A Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) reafirma diálogo permanente com os servidores e esclarece que há grandes avanços nas tratativas relacionadas ao Acordo Coletivo de Trabalho, com o Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa).

Do elenco de pautas apresentadas pelos sindicatos, quase 80% já foram superadas havendo grande avanço nas negociações com a classe sindical. A Fundação Hospitalar de Saúde ressalta ainda que outras duas pautas que demandam maior impacto financeiro, também avançaram referentes ao auxilio creche com proposta de pagamento de valor de R$ 100 e o pagamento do auxílio alimentação.

A FHS informa que assim que forem superadas as questões jurídicas, informará aos Sindicatos a forma e o prazo para a implementação do auxílio alimentação aos servidores.

por João Paulo Schneider 

Acompanhe também o Isto é Aracaju no Instagram, Facebook e no Twitter

Promov Imóveis

Deixe uma resposta