Circula nas redes sociais um vídeo em que uma mulher aparece agredindo e ofendendo os funcionários do condomínio Visconde de Maracaju, localizado no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Aracaju.

A equipe do portal Fan F1 apurou as informações e identificou uma das a vítimas do caso, Joseth Pereira, funcionário que trabalha há seis anos como rondista no condomínio e filmou o ocorrido.

De acordo com Joseth, o caso aconteceu às 00h31 deste sábado (9). A mulher que aparece no vídeo não é moradora do local, mas sim seus avós e sua prima menor de idade, que no momento também estava no veículo.

Ele explicou que elas chegaram na entrada do condomínio e ao parar no portão não foi possível identificar se ela era moradora ou não, por conta disso, segundo Joseth, a discussão começou.

O rondista informou ao nosso portal que quando começou a ser agredido decidiu gravar o vídeo. Nas imagens, a mulher insulta Joseth e seu colega de trabalho ao dizer que ambos são “morta-fome”, além de agredir fisicamente o rapaz.

“Seu salário quem paga sou eu[…] Morta fome todos vocês[…] Quer que eu entre e saia de novo? Só assim você trabalha, porque gasolina nós temos”, disse a mulher enquanto era filmada.

O final da gravação mostra ela fazendo uma manobra de saída e entrada do local, derrubando um cone de sinalização e falando para os funcionários que fez isso para “dar um trabalhinho” para eles. Segundo Joseth, ela fez a manobra três vezes seguida.

O rondista ainda não prestou Boletim de Ocorrência e disse que o síndico do condomínio informou que vai apurar o caso, mas que até agora nenhuma resposta foi dada.

“Eu quero justiça, porque minha classe trabalhadora não é valorizada, é muito destratada. O que ela fez comigo e com meu parceiro não se faz com nenhum ser humano”, disse. Joseth alegou que irá processar a mulher.

A equipe do portal Fan F1 conseguiu entrar contato com a mulher que aparece em um vídeo que circula nas redes sociais, ofendendo funcionários de um condomínio. O caso aconteceu às 00:31h deste sábado (9) na Zona Norte de Aracaju.

Ela pediu que seu nome não fosse divulgado e disse que o vídeo que circula nas redes sociais são de uma segunda entrada sua no condomínio em um intervalo de cinco minutos.

“No vídeo, aquela era a segunda vez que eu entrava no condomínio. Eu havia chegado cinco minutos antes e precisei sair novamente. Eles (os funcionários) já sabiam que eu estava lá, por isso eu estava com os vidros fechados”, disse.

De acordo com ela, por não ter baixado os vidros, um dos funcionários bateu no para-brisas do seu carro e xingou ela de “fuleira”, ao solicitar que baixasse o vidro, por não ser possível visualizar quem era.

“Foi nesse momento que perdi a cabeça e desci do carro”, afirmou a mulher. Ela assumiu ter que perdido o controle da situação após ter sido xingada.

Segundo ela, essa não foi a primeira vez que teve problemas com o rondista e com outros funcionários do condomínio. Ela disse que as câmeras de segurança do local registraram todo o ocorrido e que já conversou com seu advogado sobre a situação.

“Errei por ter perdido o controle da situação e partido para a agressão, mas como mulher não me arrependo de ter reagido a ofensa que sofri quando fui chamada de ‘fuleira’”, pontuou.

Por fim, a mulher disse que está a disposição da imprensa para esclarecer quaisquer outras informações sobre o assunto.

O síndico do condomínio, Augusto Cézar, disse que o caso será encaminhado para o setor jurídico do condomínio e que e vai acompanhar os funcionários ofendidos até a polícia para que eles prestem Boletim de Ocorrência.

Fonte: FanF1

Deixe uma resposta