Medidas ocorrem em virtude da alta de casos de Covid-19. Ações de fiscalização serão feitas pelas forças de segurança e vigilância em todo o estado.

Medidas ocorrem em virtude da alta de casos de Covid-19. Ações de fiscalização serão feitas pelas forças de segurança e vigilância em todo o estado.

Com a determinação, as atividades de bares, restaurantes e similares serão proibidas entre as 18h da sexta-feira e 5h da segunda-feira subsequente, permitidos os serviços de delivery e retirada no local, entre 5 e 7 e 12 e 14 de março. As demais atividades não essenciais e especiais, como shopping, galerias e centros empresariais, não funcionarão nos dias 6 e 7, 13 e 14 deste mês.

Até o dia 21, todas as atividades essenciais, não essenciais e especiais (ressalvadas as áreas de saúde e segurança), deverão ter ocupação máxima de 50% do local do estabelecimento. Os serviços não essenciais e especiais estarão proibidos de funcionar entre 22h de um dia e 5h do dia seguinte.

O horário de funcionamento da administração pública não essencial será entre as 7h e 13h, com escalas de rodízio e manutenção do atendimento externo.

“Já a partir de amanhã vamos adotar medidas restritivas. Infelizmente os casos aumentaram e aumentaram bem. Nós tivemos aumento de óbitos, aumento na ocupação de leitos de UTI e enfermaria. Nós chegamos no início do ano a ter um ocupação de 317 pacientes internados, ontem nós fomos a 425. Os leitos de UTI e enfermaria da rede privada estão entrando em colapso. A rede pública está com ocupação de 60%. Mas qual o grande risco? Você, cidadão que tem plano de saúde, e recorre à rede privada, daqui a pouco não vai encontrar espaço e vai ter que procurar a rede pública”, disse Belivaldo Chagas.

As medidas foram adotadas após uma reunião com o Comitê Técnico-Científico e de Atividades Especiais (Ctcae) para avaliar o cenário epidemiológico pós carnaval e a projeção para as próximas semanas. Elas serão publicadas no Diário Oficial do estado dessa sexta.

Aulas

Sobre as aulas da rede estadual, previstas para iniciar no dia 22, o governador informou a possibilidade de adiamento. “Nós já convocamos uma reunião extraordinária para a próxima quinta-feira. Dependendo de como estivermos, deliberaremos na próxima quinta feita, sob a possibilidade de adiar, por exemplo, as aulas na rede pública. É possível que a gente suspenda por esse período também as aulas da rede privada. Tudo vai depender dos números dos próximos oito dias”, informou.

Toque de recolher

Apesar do governador dizer, na semana passada, que o toque de recolher não estava descartado e os ministérios públicos pedirem a adoção deste, a medida não foi efetivada. No estado, até o momento, apenas o município de Canindé de São Francisco determinou a restrição.

Ações de fiscalização serão feitas pelas forças de segurança e vigilância em todo o estado.

Por G1 SE

1 COMMENT

Deixe uma resposta