Ao contrário do que foi visto na última quarta-feira, 17, dia do aniversário da cidade, quando teve início o decreto que fechou as praias de Aracaju, neste domingo, 21, último dia de vigor da determinação municipal e estadual, a faixa litorânea da capital esteve vazia. Em mais uma ação de fiscalização por parte da integração dos órgãos da Prefeitura de Aracaju, numa força-tarefa com o Estado, as equipes percorreram pontos estratégicos e visualizaram uma maior adesão por parte da população, braço fundamental no combate à proliferação do coronavírus. 


Pelos decretos municipais e estaduais, as praias de Aracaju permanecem fechadas até este domingo, assim como fica mantida a proibição de funcionamento das atividades não essenciais e especiais, e também não é permitida a prática de atividades esportivas individuais e coletivas em parques, praças e áreas de lazer, e ainda a circulação de pessoas nessas localidades. Também fica proibida a realização de atividades econômicas na faixa litorânea e orlas, medidas que têm como principal intuito barrar o aumento de casos de covid-19 e, consequentemente, preservar vidas. 

Integraram a fiscalização órgãos da Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec) – Defesa Civil Municipal, Guarda Municipal de Aracaju (GMA), Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Aracaju) e a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) -, além da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e a Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). O Corpo de Bombeiros de Sergipe (CBM/SE) também participam da ação. 
De acordo com o secretário municipal da Defesa Social e Cidadania, Luís Fernando Almeida, foi com alívio que, na operação de hoje, as equipes puderam perceber uma maior conscientização popular. 


“Hoje é o último dia de praias fechadas pelo decreto. No entanto, é fundamental que a conscientização continue. Mesmo com a abertura das praias, as pessoas precisam compreender que, ainda com o início da vacinação, há uma parcela significante da população que não está imunizada, portanto, o risco, no momento, segue muito grande e muitas pessoas ainda estão morrendo por causa da covid-19. Nosso apelo é para que haja um pensamento coletivo e que possamos trabalhar no combate ao coronavírus todos juntos, unidos em prol de um bem maior”, reforça Luís Fernando. 
O coordenador da Defesa Civil de Aracaju, major Silvio Prado destacou que, desde o início da operação, o intuito foi orientar. 
“Nosso trabalho é, de alguma forma, realizar uma ação educativa, para conscientizar. Portanto, cada abordagem que realizamos ao longo desses dias foi com o objetivo de orientar, mostrar que estamos num momento preocupante e que, para termos maior controle do vírus, a população precisa se engajar mais e mais. É necessário que haja o pensamento que essa luta é de todos. Percebemos, neste domingo, que as praias estavam praticamente vazias e não encontramos resistência nos poucos casos que visualizamos”, afirma o major. 
A fiscalização também contemplou os estabelecimentos comerciais. O coordenador do Procon Aracaju, Igor Lopes, explicou quais as consequências sofridas pelos comerciantes que desobedecerem a determinação. 
“Reforçamos que está proibida a venda de produtos para consumo no local, portanto, só está permitido o funcionamento de delivery. Aqueles estabelecimentos que descumprirem as determinações serão responsabilizados administrativamente, com a lavratura do correspondente auto de infração e instauração do processo administrativo, o que poderá culminar na aplicação da pena de multa”, pontua Igor. 


Toque de recolher
Com o toque de recolher válido até este domingo, estabelecimentos comerciais e de serviços deverão encerrar o expediente às 18h. Os supermercados funcionam até as 19h. Apenas atividades essenciais poderão permanecer abertas após das 20h, com exceção para os serviços de entrega de restaurantes, bares, lanchonetes e similares que estão autorizados a funcionar com o sistema delivery.


Eventos de qualquer tipo permanecem proibidos até o dia 21 de março.
A partir das 18h, as viaturas da GMA fiscalizarão o fechamento do comércio, levando em consideração as medidas estabelecidas nos decretos do governo Estadual e Municipal. A partir das 20h, quando começa o período determinado para o toque de recolher, também haverá ação ostensiva da Guarda em diversos locais da cidade, para que as pessoas que ainda estiverem circulando sejam orientadas a voltar para casa.

Deixe uma resposta